Um ano para celebrar

Do ponto de vista econômico, o Brasil e muitos países do mundo passaram por momentos de instabilidade no ano passado. Diversos setores entraram em recessão e tiveram que se adaptar a uma realidade bem diferente daquela planejada.

Entretanto, as empresas e marcas que atuam no mercado de luxo, de acordo com os dados de um estudo recentemente publicado pela empresa de consultoria Bain & Company, tem muitos motivos para celebrar, já que o segmento cresceu 5% em 2017 atingindo uma movimentação total de aproximadamente 1,4 trilhão de dólares.

Para as marcas mais icônicas que possuem lojas e produtos distribuídos em praticamente todos os continentes, a boa notícia é que o crescimento se deu de forma bem generalizada, englobando as mais diversas regiões. Como não poderia ser diferente, a China novamente foi responsável por grande parte desse aumento, com um público cada vez mais interessado nas aquisições de bens de alto padrão.

Na foto que abre a matéria, destaque para bom desempenho do segmento de carros de luxo. Acima, o registro do crescimento de 6% no setor de artigos pessoais, que engloba produtos como roupas, sapatos, bolsas, relógios e joias.

Outra informação bastante significativa indicada na pesquisa é que a geração Y, ou os chamados millennials, foram responsáveis por 38% das vendas de artigos premium em todo o mundo, aumentando ainda mais sua participação neste mercado.

O e-commerce, mais uma vez, teve papel importante nas receitas das empresas de luxo. As vendas online cresceram 24% em relação ao ano anterior e, novamente, muito desse avanço se deve a participação das gerações mais novas e ao uso intensivo de computadores e da internet.

Um dos setores mais tradicionais da indústria do luxo, o de artigos pessoais, que engloba produtos como roupas, sapatos, bolsas, relógios e joias, foi destaque no ano que se encerrou, com um crescimento na ordem de 6% e um faturamento total superior a 260 bilhões de euros. Mas, o grande destaque ficou no setor automotivo. A comercialização de carros de luxo foi, sem dúvidas, um dos pontos alto do setor de alto padrão em 2017.

Dentro do setor turístico, o destaque de 2017 ficou por conta dos cruzeiros de alto padrão, que aumentaram em 14%.

E em um ano bom para o setor de luxo, é impossível deixar de fora o turismo. As vendas de cruzeiros registraram um crescimento de 14% e os serviços de hotelaria e hospedagem subiram mais de 4%.

Uma das principais conclusões do relatório é que nos próximos anos o mercado deve manter o ritmo de crescimento. Embora os índices ainda sejam menores do que há alguns anos, o segmento de alto padrão está retomando suas ações e, cada vez mais, proporcionando aos clientes e consumidores de todo o mundo as mais incríveis e inesquecíveis experiências.

Crédito das imagens: Reprodução.

Leave a Reply

Your email address will not be published.


A year to celebrate

From the economic point of view, Brazil and many countries of the world have experienced moments of instability in the last year. Several sectors went into recession and had to adapt to a reality very different from that planned.

However, the companies and brands that operate in the luxury market, according to data from a study recently published by the consulting company Bain & Company, has many reasons to celebrate, since the segment grew 5% in 2017 reaching a total turnover of approximately $ 1.4 trillion.

For the most iconic brands that have stores and products distributed in almost every continent, the good news is that the growth has taken place in a very generalized way, encompassing the most diverse regions. How could it be otherwise, China again accounted for much of this increase, with a public increasingly interested in purchasing high-end goods.

Na foto que abre a matéria, destaque para bom desempenho do segmento de carros de luxo. Acima, o registro do crescimento de 6% no setor de artigos pessoais, que engloba produtos como roupas, sapatos, bolsas, relógios e joias.

Another quite significant information indicated in the survey is that the Generation Y, or so-called millennials, accounted for 38% of premium sales worldwide, further increasing its market share.

E-commerce, once again, played an important role in the revenues of luxury companies. Online sales grew 24% over the previous year, and again, much of this advance is due to the participation of younger generations and the intensive use of computers and the internet.

One of the most traditional sectors of the luxury industry, personal items, which includes products such as clothing, shoes, handbags, watches and jewelry, was highlighted in the year that ended, with a growth of around 6% and a higher total turnover to 260 billion euros. But the highlight was in the automotive sector. The commercialization of luxury cars was undoubtedly one of the high points of the sector of high standard in 2017.

Dentro do setor turístico, o destaque de 2017 ficou por conta dos cruzeiros de alto padrão, que aumentaram em 14%.

And in a good year for the luxury sector, it is impossible to leave out tourism. Cruise sales rose 14% and hotel and lodging services rose more than 4%.

One of the main conclusions of the report is that in the coming years the market should keep pace with growth. Although the indexes are still lower than a few years ago, the high-end segment is resuming its actions and, increasingly, providing customers and consumers around the world with the most incredible and unforgettable experiences.

Leave a Reply

Your email address will not be published.