Os rumos do mercado de luxo neste ano

postagem-02

Ainda no primeiro semestre deste ano, a BMW completou um século de existência. A marca alemã é, atualmente, um dos mais destacados exemplos de empresas que através de tecnologia e inovação conquistam e fidelizam os clientes. O centenário da BMW foi comemorado através de diversas ações em todo o mundo.

Entretanto, as comemorações não se estabeleceram como o padrão de comportamento do mercado. O ano que agora chega ao final foi marcado por uma instabilidade econômica e social que teve reflexos nos mais diversos segmentos econômicos e o setor de alto padrão não fugiu a essa regra.

Em nível internacional, as dificuldades econômicas de diversos países se agravaram provocando uma diminuição no volume das vendas das principais marcas que atuam no segmento. Poucas foram as grifes que realmente tiveram resultados positivos para comemorar. Um fato que se destacou ainda no cenário internacional foi o crescimento e o fortalecimento do mercado oriental que provocou a mudança de estratégia de algumas marcas que viram nesse público uma oportunidade de crescimento.

No Brasil, a realidade não foi muito diferente, embora seja possível dividir o ano em duas partes. Na primeira metade d2 2016, o otimismo era grande e a estagnação da economia parecia em nada abalar o mercado de alto padrão. Entretanto, com a chegada do segundo semestre e o aumento da instabilidade política, que inclusive levou a cassação da presidente eleita, as marcas dos mais diversos segmentos registraram perda no volume de vendas.

A boa notícia é que novos mercados se abriram e se consolidaram no território nacional. Se há pouco tempo São Paulo e Rio de Janeiro eram as únicas referências no mercado de luxo, atualmente cidades como Curitiba, Recife e até mesmo Brasília tornaram-se destinos muito valorizados pelas marcas de alto padrão.

A instabilidade que marcou o ano, entretanto, é um motivo ainda maior para apostar que 2017 seja um período em que palavras como crescimento, desenvolvimento e lucratividade voltem a tomar conta do noticiário econômico brasileiro e mundial.

E para que esse desejo torne-se realidade, cabe a todos nós, empresários, consumidores e profissionais que atuam no mercado de luxo fazer a sua parte para que os ventos do desenvolvimento voltem a movimentar as delicadas engrenagens desse fascinante mercado.

Crédito da imagem: Divulgação.

Leave a Reply

Your email address will not be published.