O Brasil através dos sons

O Brasil está longe de ser homogêneo. O país é um verdadeiro mosaico de diferentes vertentes culturais influenciadas por muitos povos. E isso pode ser ouvido e sentido em nossa música. Um fato curioso é que alguns estilos são tão representativos que podem ser relacionados diretamente a determinada região.

Para quem gosta de viver verdadeiras experiências turísticas e sabe o prazer e o luxo de uma viagem muitas vezes está no conhecimento adquirido no destino, a Momondo destacou algumas cidades cuja beleza e o encanto vai além dos olhos e atinge os ouvidos com muita música, melodia e ritmo.

 Salvador

Sa

Uma coisa é certa: poucos lugares oferecem tanta energia como o Pelourinho. Local bonito, cheio de história e agito, é o rito turístico imperdível para quem visita a região. Foi em pleno Carnaval de Salvador que nasceu o axé, espécie de assinatura musical da cidade, nos anos 80. Mesclando ritmos como reggae, forró, maracatu e merengue, explodiu na década seguinte, com nomes como Ivete Sangalo, É o Tchan e Daniela Mercury. Opções bacanas para curtir música na região são o Commons Studio Bar, envolvente espaço boêmio, e o próprio Pelourinho, que é verdadeira comprovação da capital ser conhecida como a terra do batuque e do tambor.

Olinda

RE

O frevo, que mistura marcha, maxixe e elementos da capoeira, foi declarado patrimônio mundial da UNESCO em 2012. A dança é um verdadeiro espetáculo. No entanto, não é somente durante o Carnaval que o ritmo toma as ladeiras de Olinda com seu som cativante e cores fortes. A festa acontece nas ruas do Centro, criando uma atmosfera pitoresca que mescla a fluidez das batidas e passos rápidos, com a solidez do casario colonial e igrejas barrocas ali instalados. A sonoridade local é completa com as melodias de grupos de seresteiros. O frevo foi incorporado na música de Alceu Valença nos anos 80 e se espalhou rapidamente para outras praças.

São Luís

Lu

O reggae nasceu na Jamaica no final dos anos 60, mas ressoou intensamente na periferia de São Luís e foi adquirindo cores e movimentos bem locais, tornando a cidade maranhense a capital brasileira do gênero. A mescla incluiu manifestações tipicamente maranhenses, como o tambor de criola e a dança do lelê, criando uma vertente inédita. Os principais pontos para curtir a música são o Roots Bar, localizado em um dos casarões do centro histórico, e a Chama Maré, que fica na na Praia da Ponta d’ Areia, oferecendo uma belíssima vista do mar. Artistas como Toty e Rosy Valença fazem sucesso por lá.

Goiânia

Go

Verdadeiro berço do sertanejo, Goiânia possui uma atmosfera social bastante agradável. O estilo musical foi originado da música caipira e da moda de viola, nasceu nos anos 80 e obteve seu auge na década seguinte, por meio de duplas como Chitãozinho e Xororó e Zezé di Camargo e Luciano. Hoje, uma nova vertente, conhecida como “sertanejo universitário”, mudou a cara do gênero e continua sendo adorada pelos brasileiros. Para curtir um bom som na região, as melhores pedidas são grandes casas como Villa Mix e Woods, que também contam com unidades em São Paulo.

Rio de Janeiro

Ri

O ritmo intenso do funk e a batida repetitiva funcionam como um perfeito contraste para os espaços destinados às comunidades cariocas. As letras normalmente falam sobre desigualdade social e a vida cotidiana nesses locais, mas ganhou força por uma vertente mais melódica e popular, que hoje é representada por vozes femininas, como Anitta, Valesca e Ludmilla. Para curtir um verdadeiro “batidão” no Rio, opções atraentes para turistas incluem casas como o Circo Voador, Barra Music e o baile Castelo das Pedras.

Crédito das imagens: Reprodução.

Leave a Reply

Your email address will not be published.