As novas fronteiras do mercado de luxo

A Cartier e a Piaget não possuem em comum apenas o fato de serem duas das mais conhecidas e admiradas marcas de luxo do mundo. As duas também fazem parte do conglomerado suíço Richemont, que ainda detém a gestão de outros ícones do mercado de alto padrão como Chloé e Van Cleef & Arpels.

No final do mês de janeiro o grupo Richemont divulgou uma proposta que pode impactar de forma expressiva os rumos do mercado de luxo nos próximos anos. O conglomerado tornou pública sua vontade de assumir o controle da Yoox Net-a-Porter, um dos mais conhecidos endereços online de compras de luxo, pelo montante de 2,7 bilhões de euros.

Com uma plataforma ativa com mais de oito milhões de clientes cadastrados, a atuação em 180 países e um faturamento superior a 10 bilhões de euros, o Yoox Net-a-Porter se consolidou como uma das principais potências no varejo virtual em todo o mundo.

De acordo com a opinião de Jorge Martin, analista da divisão global de acessórios pessoais da consultoria Euromonitor, em entrevista ao periódico DINHEIRO, “com cada vez mais consumidores comprando bens de luxo pela internet, mudança trazida principalmente pelos millenials (nascidos por volta de 1980 a 2000), a aquisição da YNAP permite à Richemont aprimorar sua estratégia online de forma significativa, considerando a ampla experiência da Yoox Net-a-Porter, pioneira nesse segmento”.

A oferta de aquisição do portal de vendas online foi feita no mês passado, mas são claras as expectativas para o futuro, já que conforme pesquisas realizadas na área até o ano de 2025 o comércio online deve representar até 25% do total de faturamento do mercado de luxo mundial. O movimento das empresas em busca dos clientes virtuais comprova que as fronteiras do segmento de alto padrão estão a um clique de distância.

Crédito das imagens: Reprodução Piaget.

Leave a Reply

Your email address will not be published.