A moda infantil muito além da diversão

00

O segmento fashion é um dos mais significativos dentro do setor de alto padrão. E entre os diversos nichos que compõe esse mercado, a moda destinada ao público infantil comprovou que está muito além das brincadeiras apresentando resultados extremamente positivos no ano passado.

De acordo com o IEMI – Inteligência de Mercado, organização especializada em estudos de mercado de vestuário, em 2016 a produção de moda infantil e bebê cresceu 5,4% em relação ao ano anterior, totalizando um faturamento na ordem de 22 bilhões de reais.

O diretor do IEMI, Marcelo Prado, ressaltou os fatores que mais impulsionam o consumo entre os setores de vestuário infantil e adulto. “Num período de crise, quando a produção é reduzida, os artigos mais elaborados, com maior valor agregado, ganham participação no mercado e elevam o preço por peça na indústria. E devido à rápida fase de crescimento, a demanda para o vestuário infantil, principalmente para bebês, é mais constante do que em relação ao vestuário adulto, onde o consumo pode ser prorrogado”, destacou Marcelo.

02

As vendas no varejo de vestuário infantil e bebê em 2017, segundo cálculos da organização, devem crescer em volume aproximadamente 3% sobre 2016. Para a receita no varejo, as projeções para a moda infantil apresentaram aumento de 7,3%.

Ainda de acordo com Marcelo Prado, a economia mais estável, acompanhada da demanda reprimida junto ao vestuário em geral, deve contribuir para o aumento no fechamento neste ano. A moda infantil, como se manteve mais estável, gerou menos demanda reprimida, consequentemente, crescendo menos em relação ao vestuário em geral.

Crédito das imagens: Reprodução Roberto Cavalli Junior.

Leave a Reply

Your email address will not be published.