Luxo rústico

Imagem 01 (24)

Uma característica inerente ao segmento de luxo e que ajuda a explicar o enorme fascínio que esse universo desperta na maioria absoluta das pessoas é a sua extrema pluralidade, ou seja, a capacidade de englobar os mais diversos setores produtivos da economia. Se um produto ou serviço é concebido com extrema qualidade e atende aos principais requisitos necessários para agradar ao exigente mercado premium, não importa em qual nicho mercadológico ele esteja, pois, com certeza, será um bem de luxo.

Da mesma forma com que está aberto aos novos rumos da economia mundial, o setor de luxo também se mostra altamente receptivo com as tendências e novidades que aparecem e, por vezes reaparecem, na sociedade. Do vintage ao futurismo, do retrô ao tecnológico, o mercado de luxo é abrangente com a preocupação de agradar aos gostos mais distintos.

E, assim como é tradição no universo fashion, uma tendência que volta e meia ressurge com força total e é celebrada nos mais diversos segmentos e, por sua vez, recebe especial atenção das empresas e marcas de alto padrão, é o estilo rústico. Embora o rústico seja uma tendência bastante conhecida, é comum a associação errônea com o country que, decididamente, não é a mesma coisa. Enquanto o estilo country traz elementos campestres para o cotidiano, o rústico promove algo muito mais amplo e propõe que, mesmo na metrópole mais urbana, é possível vivenciar um modo de vida alternativo, em que os veios da madeira substituem com igual elegância a modernidade dos móveis atuais e as texturas e tons terracota se abrem em um número sem fim de possibilidades.

Esssas possibilidades são muito bem aproveitadas pelos designers e marcas de luxo mundo afora. Prova disso foi a campanha de inverno que a grife americana Tommy Hilfiger apresentou no ano passado. Ao repaginar alguns dos elementos mais clássicos da moda americana, a coleção que exibia peças com a pegada preppy, foi fortemente influenciada pelo estilo rústico. Nas passarelas, as modelos exibiam saias de lã e camisas flaneladas perfeitas para enfrentar o rigoroso inverno e a rusticidade das montanhas geladas da América do Norte.

Com uma atuação notadamente marcante no cenário fashion, é na decoração de interiores em que todo o luxo e o glamour do estilo rústico pode ser percebido em sua totalidade. De acordo com o site Mundo Minha Casa “o que mais caracteriza este estilo, são as referências ao campo e à vida colonial, como a textura, as formas mais naturais e o acabamento mais delicado, com um toque de inacabado. Mas engana-se quem pensa que o rústico precisa ser imperfeito. Na realidade, até mesmo as imperfeições do estilo são calculadas e, acredite, feitas à mão”.

A imaginação é o limite para quem pretende decorar ambientes de forma rústica. Quem quiser, pode usar a vontade objetos antigos como luminárias, cestos e lanternas, se forem de madeira, melhor ainda. A cor branca e, até mesmo, a falta de cor ajuda a aumentar o clima campesino. Vigas aparentes, paredes e pinturas irregulares, dão um toque de luxo, mas é preciso usar com cautela, caso contrário, o resultado final pode aparentar descaso ou descuido.

Coco Chanel afirmou certa vez que “o luxo é tudo aquilo que não se vê”. Em outras palavras: muito mais significativo do que possuir uma mesa de madeira rústica, é incorporar ao cotidiano hábitos e elementos mais naturais que, ao valorizar a simplicidade da vida, a torne também mais luxuosa.

Leave a Reply

Your email address will not be published.