Louis Vuitton e Prada voltam a investir no mercado chinês

O mercado chinês se consolidou como um destino preferencial para os investimentos de algumas das principais e mais renomadas marcas de luxo da atualidade. Os índices de crescimento que se sucedem ano a ano e o grande interesse da geração millennial do país em consumir produtos de alto padrão vem despertando o interesse das principais organizações do segmento.

Prova disso é que dois ícones da moda e do luxo, a italiana Prada e a francesa Louis Vuitton, voltaram a investir no mercado chinês após um período de cinco anos marcado pelo corte de gastos. E em um país cuja população supera 1,3 bilhão de habitantes, a estratégia das marcas é apostar em cidades menores e se afastar um pouco dos grandes centros.

De acordo com informações veiculadas na imprensa, o CEO da L’Oreal, Jean-Paul Agon, afirmou que  existe “na China o surgimento de uma classe alta forte ou de uma classe média alta. A diferença é que agora os millennials dessa classe média e classe média alta não hesitam nem um pouco em comprar produtos de marcas de luxo”.

Além das duas marcas citadas acima, grifes como Gucci, Hermès e Burberry estão ampliando seus investimentos no país de olho em um mercado que gira em torno de 73 bilhões de dólares. Grande parte desse resultado é fruto do consumo dos millennials e, devido à opção de muitos jovens em não abandonar suas províncias natais, as marcas estão apostando na democratização e levando seus produtos até onde estão os clientes.

Crédito da imagem: Prada Pre-Fall 2018 Advertising Campaign.

Leave a Reply

Your email address will not be published.