Entre o virtual e o real

10661813_10152406351836896_1338846936620998449_o

A marca Ralph Lauren há muito tempo está presente em qualquer relação que englobe as principais casas de moda do mundo. Seu criador, que se aproxima dos 80 anos de idade, ainda é uma das mais fortes referências para os estilistas das novas gerações.

Por isso, a notícia recentemente divulgada que a marca irá fechar a sua loja principal na Quinta Avenida de Nova York causou surpresa. Desde a sua criação, a Ralph Lauren buscou criar uma mitologia própria, e é curioso perceber que uma das principais grifes do mundo esteja atravessando um momento tão delicado, especialmente em sua terra natal.

Uma das principais causas que motivaram a decisão é o contínuo crescimento do mercado virtual e a estagnação das vendas nas lojas físicas. Tornou-se hábito comum os clientes visitarem as lojas, entrarem em contato com os lançamentos e as novidades da estação, e acabarem efetuando suas compras através da internet.

No caso da marca norte-americana, essa reformulação é ainda mais ampla e deve envolver valores que se aproximam dos 400 milhões de dólares. Uma das diretrizes principais do momento é a reorientação das ações visando o crescimento do comércio eletrônico.

A situação vivenciada pela Ralph Lauren não difere da realidade de muitas empresas que atuam no mercado de luxo. O comércio online veio definitivamente para ficar e quem não entender isso certamente sofrerá as consequências.

A necessidade de investir na infraestrutura do comércio eletrônico é uma urgente para a marca norte-americana e, por sua vez, se tornou também uma decisão que deve fazer parte das estratégias das marcas e empresas de alto padrão.

Não há dúvidas que a casa de moda norte-americana continuará ainda por muito tempo lançando tendências. Entretanto, cabe ao futuro definir se o público entrará em contato com essas novidades através das lojas físicas ou dos endereços virtuais.

Crédito da imagem: Reprodução.

Leave a Reply

Your email address will not be published.