Burberry redefine estratégia e posicionamento social

No segundo semestre deste ano, um dos assuntos mais comentados relacionados ao universo do luxo foi a divulgação da informação que a marca britânica Burberry havia incinerado uma grande quantidade produtos para evitar a desvalorização e a eventual pirataria das peças que não foram comercializadas.

A atitude da marca, que não é nenhuma novidade no segmento, provocou grande repercussão social. Em uma época em que a sustentabilidade socioambiental é um dos conceitos mais valorizados pelos clientes, a ideia da destruição de peças em bom estado literalmente não foi bem recebida.

O acontecimento, entretanto, serviu para a Burberry redefinir suas estratégias e a partir de agora a marca não utilizará mais a queima como alternativa. Na última quinta-feira, seis de setembro, a marca britânica informou também que irá remover totalmente de sua linha de produção peles de animais como coelho, raposa e guaxinim.

De acordo com Marco Gobbetti, presidente-executivo da Burberry, “luxo moderno significa ser social e ambientalmente responsável”. Com toda a certeza, os milhões de clientes e admiradores da Burberry espalhados pelo mundo concordam com a ideia.

Crédito da imagem: Reprodução.

Leave a Reply

Your email address will not be published.