American Crime Story: a lenda, o legado e a influência da Versace para a cultura pop

Era uma manhã ensolarada na badalada Ocean Drive, em Miami Beach, naquele 15 de julho de 1997. Os sons típicos do verão, da praia, dos carros e das conversas descontraídas foram cortados como uma navalha pelo barulho de tiros. Dois. E em seguida, um baque surdo no chão. Em frente à Casa Casuarina, uma mansão de estilo Mediterrâneo no Distrito Histórico da cidade, o célebre estilista Gianni Versace era assassinado pelo serial killer Andrew Cunanan. Gianni voltava de uma caminhada, como fazia todas as manhãs, quando foi surpreendido pelos disparos.

O crime virou um dos mais emblemáticos dos anos 1990 e abalou o mundo da moda. Gianni se tornou lenda e a Versace se consolidou como um império. E hoje, 20 anos depois do trágico acontecimento, a série “American Crime Story”, exibida pelo canal FX nos Estados Unidos e produzida pelo premiado Ryan Murphy, estreia contando a história do que ocorreu naquele 15 de julho de 1997 e como a morte de Gianni mudou a vida de todos a sua volta e do reino que ele começava a construir.

Gianni Versace foi o primeiro estilista contemporâneo que se tornou ícone. Ele ajudou a criar e consolidar o boom das supermodels e a estabelecer o link entre moda, cultura pop e celebridades, além de atrair atenção para a moda italiana. Seu legado ainda se mantém forte, uma vez que ele foi responsável por lançar a carreira de alguns dos maiores nomes das passarelas e criou algumas das imagens mais icônicas dos anos 90 através de roupas super sensuais, com muito dourado, animal print, cores marcantes, estampas fortes e claro, o logo da medusa.

Em registro lendário as super-models dos anos 90 posam com o tradicional dourado da Versace

Nomes como Linda Evangelista, Claudia Schiffer, Cindy Crawford, Naomi Campbell e Christy Turlington eram figuras carimbadas nos desfiles da Versace e e ajudaram a transformar os runways da grife em momentos marcantes e inesquecíveis. Entre os amigos do estilista, artistas, estrelas e até a realeza, pessoas que ajudaram a criar uma conexão entre cultura pop, Hollywood, música e a alta costura da grife. Princesa Diana, Elton John, Cher, Michael Jackson, Elizabeth Taylor e Madonna estão entre os que frequentavam seu círculo pessoal.

Na época do assassinato, Versace tinha 50 anos e Cunanan, seu algoz, 27. O crime contra o estilista foi a quinta e última morte cometida pelo serial killer, que era também um sociopata obcecado por fama. Através de dez episódios, com muito glamour, boas atuações e nomes de peso de Hollywood, como Édgar Ramirez no papel do estilista, Penélope Cruz como Donatella Versace e Darren Criss na pele de Cunanan, a série vai destrincha a mente do jovem psicopata e mergulhar na cultura de excessos, luxo e sensualidade criada por Gianni e que acabou se tornando marca registrada do império que ele deixou para trás.

Assista, abaixo, ao trailer da produção.

 

Leave a Reply

Your email address will not be published.