A gastronomia irreverente e saborosa do MasterChef Raul Lemos

Quando Raul Lemos se tornou o vice-campeão da segunda edição do programa MasterChef, ele conquistou algo ainda mais valioso do que o prêmio: o carinho do público brasileiro. Desde então, Raul vem consolidando sua carreira no segmento gastronômico sempre unindo irreverência e sabor. Confira, a seguir, a entrevista exclusiva que Raul concedeu ao Terapia do Luxo.

Você vem acompanhando de perto o segmento gastronômico brasileiro nos últimos anos. Em sua opinião, como está o setor atualmente?

Por incrível que pareça, os negócios relacionados à gastronomia só crescem. E quando digo negócios, incluo o restaurante cinco estrelas e a tiazinha que vende café da manhã no ponto de ônibus. E para isso, existem alguns motivos: os programas de televisão como o MasterChef, o aumento de investimento em mídia nos conteúdos relacionados à alimentação, a mudança cultural do ato de comer. Hoje queremos saber a origem, como foi feito, se é orgânico, se tem sódio, se foi criado solto e etc. Vivemos em um país em crise, econômica e social, e a  gastronomia acaba sendo a solução mais tangível para o desemprego e para o empreendedorismo.

A paixão por boa comida é uma característica dos brasileiros, assim como o espírito empreendedor. Há espaço para novos negócios e novas ideias no panorama gastronômico do país?

O Brasil é tão grande, tem muito espaço, muita oportunidade para muita coisa nova, Estamos engatinhando nessa nova onda econômica/social. Temos recursos, criatividade e necessidade!

Um de seus projetos recentes é o “Crazy Meat, a casa da carne louca”. Como surgiu a inspiração para o negócio?

A ideia não foi minha, o negócio foi apresentado no clima de o que vcs acham disso? e na hora eu percebi o potencial e quis entrar na parada. A ideia é fazer comida simples, de verdade e a acessível.

Conte-nos um pouco sobre os sabores e produtos que os apaixonados por boa comida podem encontrar no Crazy Meat.

Temos três sabores: carne, suíno e vegetais. Todos os ingredientes são naturais, não usamos caldos ou temperos artificiais. Usamos cheiro verde, cebolas, alho, tomates, especiarias e carne de qualidade e procedência. O processo é caseiro, como se fosse feito pela mamãe. Temos três diferentes tipos de pães, Ciabatta, semi-italiano e integral, especialmente desenvolvidos para a nossa operação. E o mix de queijos. Escolhemos para o mix tipos que agregam sabor e derretem de forma uniforme pelo pão, dando aquela liga perfeita.

As receitas do Crazy Meat são de sua autoria. Como buscar inspiração para reinventar um verdadeiro clássico da gastronomia como os tradicionais lanches de carne?

A ideia toda foi não querer recriar a roda (risos). Carne louca é uma iguaria da memória do brasileiro. Presente em todas as regiões do país, cada qual com sua particularidade, e fora que competimos com a receita da família de todo mundo, então usamos o mix simplicidade e qualidade dos ingredientes como pilares para a produção.

Nas receitas do Crazy Meat há ingredientes diversificados como a ciabatta e o jalapeño que são tradicionais da culinária de outros países. Como foi a experiência de incorporar esses sabores clássicos da gastronomia internacional em suas receitas?

Eu sou louco por temperos e especiarias, acho que podemos viajar o mundo através de um prato bem temperado. A utilização destes itens é normal para a minha culinária, tudo vai especiarias, temperos e afins.

Muito se fala que também se come com os olhos. No Crazy Meat há um sistema exclusivo em que o lanche atravessa uma cúpula de vidro e é possível ver o queijo gratinando. Fale um pouco sobre essa união entre paladar e visão.

Ah, por mais que sabor seja o principal, a visão nos ajudar a desejar uma coisa, e nada mais lindo do que ver queijo gratinar.

Uma boa refeição fica melhor ainda com uma ótima sobremesa. O Crazy Meat oferece um sabor especial também para esse momento. Qual é?

Uia! Temos um bolinho de coco, molhadinho com recheio de doce de leite. Um clássico da minha infância. Simples e bom.

Muito além da refeição, o Crazy Meat proporcionar a seus clientes uma verdadeira experiência gastronômica. Em sua opinião, qual o valor dessas experiências atualmente no segmento de gastronomia?

As experiências ajudam a construir todo um conceito e geram desejo. Mas, sem sabor não adianta ter malabarismos e afins.

Para quem ficou com água na boca, onde está localizado o Crazy Meat?

Estamos na praça de alimentação do Shopping Frei Caneca aberto todos os dias entre 10h e 22h. Colem na grade! #sortenasorte @crazymeatbrasil

Leave a Reply

Your email address will not be published.